Carvalhos-cerquinhos de grande porte dos concelhos da Batalha e de Tomar como embaixadores dos bosques de Quercus faginea Lam. (cercais) na zona centro de Portugal

HUGO RIBEIRO, JOÃO TOMÁS, JOÃO PIRES, JOÃO SOUTINHO, CARLOS VILA-VIÇOSA

Os carvalhos-cerquinhos centenários e de grande porte são relíquias dos cercais de Quercus faginea, que no passado ocuparam uma área considerável do Centro-Oeste Calcário Português, uma região que espelha a transição climática entre a influência atlântica e a mediterrânica. Estas árvores desempenham um importante papel na conservação da biodiversidade, constituindo microhabitats, que são essenciais para o ciclo de vida de um elevado número de espécies interligadas entre si numa complexa teia de relações ecológicas. Nos últimos séculos, alterações significativas do uso do solo levaram ao desaparecimento significativo destes cercais, tendo restado pequenas manchas residuais e alguns indivíduos dispersos e isolados. Os cercais são habitats de elevado valor ecológico que devem ser restaurados numa parte da sua área potencial, com o objetivo primordial de conservação da biodiversidade e mitigação do impacto das alterações climáticas. Apesar de ainda existirem bastantes lacunas ao nível do conhecimento sobre a importância social e o papel ecológico destas árvores de grande porte, a recolha de informação sobre os mesmos assume especial relevo para o conhecimento científico e para a conservação da biodiversidade, educação ambiental e valorização do património natural. Neste sentido, iniciou-se a identificação e caracterização dos carvalhos-cerquinhos de grande porte nos concelhos da Batalha e de Tomar. Foram mapeadas árvores com perímetro à altura do peito (PAP) superior a 2,5m até maio de 2020, tendo sido inventariados um total de 18 carvalhos-cerquinhos. Destes, destacam-se o “carvalho do Padre Zé”, como sendo potencialmente o maior exemplar da espécie em Portugal, e o carvalho da Pedreira, nas margens do rio Nabão, pela sua importância ecológica e paisagística. Ambos estão localizados em sítios da Rede Natura 2000, reforçando a importância destas áreas para a conservação da Natureza e proteção destas árvores em particular. A presença de sete árvores centenárias classificadas de interesse público no distrito de Leiria e uma no distrito de Santarém confirma a importância da região Centro para a conservação do carvalho-cerquinho.