Gigantes Verdes: as árvores de grande porte do concelho de Lousada. Onde estão e como as podemos conservar?

João Gonçalo Soutinho, Manuel Nunes, Cristina Branquinho, Ana Catarina Luz, Milene Matos

A ação do Homem tem contribuído para o aumento do ritmo de alteração dos ecossistemas terrestres e aquáticos. É urgente conservar, mitigar ou restaurar os ecossistemas e a sua biodiversidade, pois fornecem-nos bens e serviços essenciais à nossa sobrevivência e bem-estar. As árvores de grande porte, para além de símbolos culturais e unidades-chave na estruturação de vários ecossistemas terrestres são, em si mesmas, um ecossistema de elevada importância para uma ampla variedade de organismos. Entre as muitas funções que estas árvores desempenham destaca-se o seu papel ecológico essencial na preservação da biodiversidade por suportar em diversas estruturas físicas, como cavidades e ramos mortos, geral mente chamados de microhabitats, que são locais para alimentação, esconderijo enidificação de milhares de espécies. As árvores que suportam micro habitats são elementos-chave, à escala da paisagem, por abrigarem diversas espécies de flora e fauna especializadas, muitas das quais ameaçadas de extinção. Quanto maior a dimensão de uma árvore, maior é também a bio diversidade que a mesma pode suportar, já que a quantidade e a diversidade de micro habitats geralmente aumenta com o diâmetro do tronco da árvore. A intensidade desta relação muda quando se comparam espécies diferentes, particularmente entre árvores caducifólias e perenes da Europa Central, em que as primeiras muitas vezes atingem uma diversidadede micro habitats superior. No sul da Europa, particularmente em Portugal,existe uma grande falta de informação sobre a diversidade, a ecologia e a importância das árvores de grande porte e dos seus micro habitats. A recolha de informação local sobre estes elementos reveste-se, assim, de grande importância, e serve de base para apoiar medidas de planeamento e gestão locais e para definir estratégias de conservação da biodiversidade e respetiva melhoria do bem-estar da população. Neste contexto, surgiu oprojeto Gigantes Verdes, que pretende identificar e caracterizar a diversidade de árvores de grande porte existentes no concelho de Lousada.No âmbito deste projeto estão a ser mapeadas todas as árvores de grande porte do concelho, assim como os micro habitats associados. Para além disso, pretende-se estudar quais os fatores que influenciam a presença e distribuição destas árvores e da diversidade de micro habitats. Até junho de2019 foram identificadas cerca de 7200 árvores, que estão a ser detalhadamente caracterizadas em relação a parâmetros como espécie,diversidade de micro habitats, diâmetro, origem (nativa ou exótica), tipo de gestão, entre outras características. Este número irá aumentando até todas as árvores de grande porte do concelho estarem mapeadas. Os resultados preliminares mostram que a diversidade de micro habitats geralmente aumenta com o diâmetro das árvores, embora varie com a espécie das árvores e com a sua origem. Em média, as árvores caducifólias nativas(particularmente Quercus robur) são as que têm maior diversidade de micro habitats, em comparação com todas as restantes. Além disso, o uso do solo e a frequência de poda podem ter um efeito positivo na diversidade de micro habitats. Os resultados deste estudo irão apoiar o desenvolvimento de estratégias e políticas locais sustentáveis de conservação da biodiversidade,que farão parte do plano de ação local de preservação das árvores de grande porte do concelho de Lousada.