Uso e Ocupação do Solo no concelho de Lousada: dinâmicas, padrões e futuro provável

Patrícia Abrantes, Eduardo Gomes, Jorge Rocha, José Teixeira

Em pleno Vale do Sousa e na fronteira da Área Metropolitana do Porto, o concelho de Lousada é um laboratório pertinente para analisar e modelar as dinâmicas de uso e ocupação do solo, tendo em conta o padrão de povoamento difuso de base rural e industrial que exibe. Este artigo propõe um diagnóstico geográfico das dinâmicas e padrões de uso do solo ocorridos entre 1995 e 2010, e um modelo de simulação que considera um cenário Business as usual (BAU) para uso e ocupação do solo em 2025. Os resultados evidenciam uma clara perda da área agrícola em detrimento da área artificial (i.e. área construída) e uma ligeira diminuição da floresta e dos meios seminaturais entre 1995 e 2010. O modelo de simulação para 2025 dá continuidade a essas dinâmicas. Esta análise apresenta uma perspetiva interessante para apoiar a tomada de decisão em matéria de ordenamento do território, nomeadamente à luz das questões em matéria de alterações climáticas, desenvolvimento sustentável e preservação ambiental.